• Breno Berman

Black Friday: por que este ano sera um evento desafiador?

A primeira Black Friday no Brasil aconteceu em 27 de novembro de 2010 como uma alternativa para melhorar as vendas online. Atualmente, o varejo aderiu à data no calendário das promoções e chega a divulgar os descontos muito antes da Black Friday.


O termo Black Friday tem referência no universo da contabilidade, mas causa incômodos em relação às questões raciais. Nos Estados Unidos, país que deu origem ao dia da Black Friday, usam a expressão “sair do vermelho” – situação financeira ruim -, para “o preto” – situação financeira boa. No Brasil, o termo preto faria sentido, dentro dessa lógica, se fosse “azul”. Acontece que “estar no azul”, em inglês, seria algo como “estar depressivo, triste”.


É importante estabelecer metas nos meses que antecedem a Black Friday 2022 para criar estratégias criativas e inteligentes.


Enfim, o dia permanece nomeado como Black Friday, mas algumas marcas já se posicionam com outros nomes. O Grupo O Boticário, por exemplo, usa desde 2020 o nome Beauty Week, a Natura optou por Natura Friday. Já a Americanas aderiu a cor da identidade visual da marca no nome: Red Friday.


Para o segundo semestre de 2022, 62% dos consumidores pesquisados pela IM Globo/Behup acreditam em uma melhora no cenário econômico. Além disso, Matheus Motta, Head de Aceleração da Adtail, afirmou que as Eleições Presidenciais e a Copa do Mundo tendem a dividir a atenção dos brasileiros. Ele explica que a comunicação nos meses de setembro e outubro estará muito pautada nas eleições. E após o resultado da votação, o futebol será a pauta de novembro, aumentando a competição pelo click.


A Copa do Mundo é um desafio. O primeiro jogo do Brasil acontece na véspera da Black Friday, mas isso também pode ser visto como uma oportunidade. Segundo pesquisa da UOL sobre as expectativas da Black Friday 2022, 62% dos entrevistados acreditam que vão comprar, influenciados pela Copa do Mundo.

De fato, como adiantou Motta, a empresa precisará definir como aproveitará, ou não, esses grandes eventos para impulsionar suas vendas. Por isso é tão importante estabelecer as metas baseadas em dados já presentes no seu e-commerce, aproveitando esses meses que antecedem a Black Friday 2022 para captar tráfego e melhorar a base de contatos, criando estratégias criativas e inteligentes.


Consumidores estão atentos à volatilidade dos preços e descontos

A volatilidade dos preços e o desconto nos meses que antecedem a Black Friday transformam a sexta-feira promocional de novembro em dia de chacota. É o famoso: leve tudo pela metade do dobro. Em 2021, foram registrados aumentos de aproximadamente 13,23% nos valores dos produtos mais desejados pelos consumidores. Os dados são da JáCotei, que oferece aos consumidores uma ferramenta de cotação de valores e ajuda a identificar quais promoções são falsas.


Apesar de as promoções ainda serem vistas com desconfiança pelos consumidores, em 2022, espera-se que 50% dos brasileiros comprem na Black Friday, um aumento de 3% em relação ao ano anterior. Essa previsão foi realizada pela IMGlobo em parceria com a Behup, que ouviu dois mil consumidores e também identificou que, diferentemente de 2021, os brasileiros estão dando preferência para a compra no omnichannel.


Crie estratégias de conexão

Apesar de a Black Friday acontecer apenas na última sexta-feira de novembro, no Brasil, algumas empresas divulgam suas promoções antecipadamente para facilitar a logística e até se posicionar à frente de seus concorrentes. O comportamento do varejo nacional e do comprador na Black Friday no Brasil transformou o dia da promoção em semana ou mês de promoção. A pesquisa da IM Globo/Behup 2022 constatou que, em 2021, os 11 primeiros dias de novembro registraram uma alta de 31% de promoções sendo divulgadas.

Sendo assim, se prepare para o aumento de visitas no e-commerce no período anterior à Black Friday. Esse é o momento para criar e aprimorar a conexão com o cliente, além de usar as visitas e as análises como uma estratégia de vendas.


Com a ferramenta ideal, é possível analisar o comportamento de compra (RFV), além de acessar a análise de categorias e de decisão. Essas ferramentas melhoram a assertividade no upsell e cross sell, favorecendo as vendas na Black Friday.


Siga os próximos passos e coloque em prática o que leu neste artigo

1. Invista em uma plataforma de inteligência artificial para auxiliar na leitura e na compreensão do comportamento de compra do seu cliente durante todo o mês de novembro. 2. Utilize os dados de comportamento de compra para converter mais durante o mês todo. Alie isso a uma estratégia comercial para aumentar o ticket médio do cliente.

14 visualizações0 comentário

Acompanhe as tendências do nosso mercado

Gostou dos nossos artigos? A Biso te ajuda a transformar tudo isso em realidade!
Fale com o nosso time de especialistas